Redação escrita por: Nathalia Domingues Locci – 3º Ensino Médio.

Violência contra animais: Um crime silencioso.

Apesar da estreita união homem-animal, constata-se um grande número de casos de maus tratos contra os animais cometidos pelos seres humanos: abandono, negligência, tráfico, etc. A crueldade humana é representada no cinema e na literatura infantil: A personagem Cruela de vil, vilã da Disney, representa o homem moderno ao priorizar a ganância acima de tudo. O filme trouxe consigo a atenção de todos para o assunto e introduziu uma importante discussão: Se esses seres são tão importantes, por que não cuidar e respeitar?

Fora do universo infantil, o abandono de animais e seus maus-tratos em canis são os maiores dilemas a serem resolvidos na atualidade . No Brasil, cerca de 30 milhões de cães e gatos vivem em condições de abandono. Os descartes costumam acontecer em parques, praças, estradas ou portas de pet shops. Normalmente, os motivos são: mudança de endereço, o senhorio que não permite animais, custos, problemas pessoais, etc.

Atualmente, a tecnologia tem grande influência nas ações e no comportamento de boa parte da população, que se tornou incrivelmente suscetível a inspirar-se nas ações de outros. Mas, a pessoa que detém o poder de influência em um determinado grupo de pessoas, nem sempre entendem o poder de suas ações e, divulgam locais que abusam da vida animal em prol do entretenimento, como o parque temático Sea World por exemplo.

No Brasil, a Constituição Federal garante que qualquer um que praticar atos de abuso a animais silvestres ou domesticados sofrerá detenções de três meses a um ano e multa. Porém, a falta eficácia no cumprimento da lei, visto que a maioria dos casos de maus tratos nem chegam a ir para julgamento.

Portanto, medidas são necessárias para resolver o impasse. Segundo o filósofo Immanuel Kant, “O ser humano é aquilo que a educação faz dele”, então, com essa base ideológica em mente, a Secretaria da Educação, em parceria com ONG’S, deverá promover palestras abertas explicativas sobre o tema. Os “digital influencers” devem ser alertados a não disseminar conteúdo que incentive os maus tratos e acrescentem programas de apoio a projetos de preservação. A legislação também deverá ser alterada para que uma pena maior seja incluída aos infratores a fim de que o equilíbrio ambiental seja mantido.